Notícias

Curso de jornalismo da AEMS promove campanha de Orientação com Hemosul

18/11/2019 - 17:52

Foto:

A ação “Orientação com Hemosul de Três Lagoas” acontece nesta terça-feira (19) no pátio da faculdade.

O curso de Jornalismo, por meio da disciplina de Jornalismo Comunitário, promoverá no dia 19 de novembro, no pátio da AEMS, a campanha “Orientação com o Hemosul de Três Lagoas” . O objetivo é a captação de doadores de sangue em potencial, principalmente em épocas de demanda crucial.

A Assistente Social do Hemosul, Jaqueline Amália Rovari, esclarece que Três Lagoas, Campo Grande, Dourados e Paranaíba integram o Hemosul da região centro-oeste do Brasil e que atualmente o cadastro de doadores em potencial atinge mais de 17.000 pessoas.

Em Três Lagoas, a oferta de sangue, atualmente, é de até 280 bolsas por mês, atendendo o Hospital Auxiliadora e o Hospital da Cassems, além de mais quatro cidades da microrregião do município: Ribas do Rio Pardo, Água Clara, Brasilândia e Santa Rita do Rio Pardo.

De olho nas demandas de pacientes cirúrgicos, portadores de doenças autoimune, além das possíveis vítimas de acidentes de transito – característicos das festas de final de ano -, o Hemosul espera captar novos doadores para integrar o seu banco, mas principalmente estimular a população a doar regularmente, evitando o processo de busca nos bancos.

Como funciona o processo de doação?

O processo de doação de sangue leva em média 25 minutos. O doador em potencial deve procurar o Hemosul de Três Lagoas - em atendimento de segunda à sábado, das 7h ao meio dia - portando documentos pessoais – RG, Certidão de nascimento ou CPF – e um comprovante de residência para ser cadastrado no banco do Hemosul. Em seguida, o possível doador faz a triagem, onde preenche um formulário e passa por uma entrevista com um médico para assegurar seu desejo de doar e se apto realiza a doação.

Uma das dúvidas mais frequentes com os critérios de aptidão é sobre pessoas com tatuagens ou piercings. Segundo Jackeline, pessoas que se tatuaram recentemente precisam aguardar um prazo de seis meses – se conhecer a procedência e a esterilidade dos equipamentos usados no procedimento – a um ano – caso a procedência dos equipamentos seja desconhecida.

Pessoas com piercing na região da boca e do órgão genital são inaptos. A assistente social explica que nessas áreas a circulação de vírus e bactérias são mais propicias. Se o acessório for retirado, em até um ano o doador em potencial poderá se candidatar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, pessoas que fizeram contato com doenças como a Hepatite B e C – como profissionais da saúde, – os “falsos positivos” - são permanentemente inaptos a doarem.

Exames como os de HIV, HPV, Hepatite B e C, Sífilis e Malária são realizados para a verificação da aptidão da bolsa de sangue, mas entre o processo de triagem, é essencial que os profissionais contem com a sinceridade dos voluntários.

O Hemosul de Três Lagoas está localizado na Rua Manoel Rodrigues Artez, Nº 520. O telefone é o (67) 3522-7959.

Coordenada pelo curso de jornalismo, a ação “Orientação com Hemosul de Três Lagoas” é aberta aos alunos da instituição e à população que desejar esclarecer dúvidas sobre doação de sangue.

*Com informações Rodrigo de Freitas – Curso de Jornalismo da AEMS

Assessoria de Comunicação AEMS

conteudo auxiliar